close

África do Sul

África do Sul

África do Sul: um voo de balão inesquecível

Voo de balão

Quando pensamos em África, especialmente África do Sul, logo vem à cabeça uma série de aventuras como o safári, salto de bungge jump, mergulho com tubarões, voo de balão, trekking e muito mais… 

Adoro uma aventura, mas mergulhar com tubarões é meio demais para mim, rsrs, então, de todos os ousados passeios que o país oferece, escolhi fazer um voo de balão e um safári.

A África do Sul me proporcionou a grande oportunidade de curtir essa experiência magnífica que é voar de balão.

Se você vai fazer isso, faça com estilo. Assista o nascer do sol e curta o silêncio do voo, uma paz excepcional que permanecerá para sempre como uma lembrança apreciada. Não tenha medo, é tão suave que você mal se dá conta que está voando. A emoção é indescritível!

A minha escolha para o passeio de balão foi o Bill Harrop’s Original Balloon Safaris, localizado no vale do Rio Magalies, próximo à Joanesburgo, em uma região com o melhor clima do mundo para prática de balonismo. Veja mais detalhes desse voo de balão inesquecível…

 

 

Passeio de balão
Passeio de balão

Como é o voo de bolão?

Onde:

Bill Harrop’s Original Balloon Safaris, a 45 km de Joanesburgo, África do Sul. 

Quando:

Os balões decolam todas as manhãs, incluindo fins de semana, se o tempo permitir.

Ponto de partida:

Os balões partem do Bill Harrop’s Skeerpoort Balloon Field que está localizado a 45 km de Joanesburgo, no vale do Rio Magalies.

Se você estiver de carro, é fundamental que tenha em mãos as orientações de como chegar (após a reserva, você receberá um e-mail com todas as instruções) e, também, use o GPS/Waze. Saia com bastante antecedência, de Sandton até lá serão aproximadamente 1h20.

É possível agendar um transfer do hotel até lá a um custo extra.

Horário de partida:

Pouco antes do nascer do sol. O horário exato de partida dependerá da época do ano. Fui em março e o horário de encontro era às 5:00hrs da manhã e o de partida do voo por volta das 6:00hrs.

Preparação dos balões para o voo:

Antes do voo, enquanto você assiste a preparação dos balões, é servido café, chocolate quente, chá, biscoitos e muffins. É ótimo para ajudar aquecer… faz um frioooo.

Duração do voo:

Cerca de 01 hora (dependendo das condições climáticas).

Cada visual de tirar o fôlego

Local do desembarque:

Onde o vento levar…

Após o desembarque: 

Após o desembarque um brinde com uma espumante Sul Africano para festejar o espetacular voo de balão e, em seguida, há uma van aguardando os passageiro para retornar à sede, onde é servido um delicioso e completo café da manhã.

Por fim, você receberá um certificado de coragem e bravura por ter se aventurado a voar de balão!!!

Certificado de coragem

Quanto custa viajar de balão:

O preço do voo de balão varia de acordo com a época do ano, mas gira em torno de R$450,00 a 650,00 por pessoa – consulte o site. A reserva e o pagamento podem ser feitos através da internet. Não se preocupe de ter que fazer o pagamento integral antecipado, é uma empresa muito séria que não te trará problemas.

Dicas:

  • Não se esqueça da câmera fotográfica, o balonismo oferece algumas das mais espetaculares oportunidades de fotos e vídeos;
  • Vá bem agasalhado, faz muito frio durante a madrugada e vai esquentando a medida que o sol nasce;
  • Não esqueça do óculos escuro;
  • Não é recomendável o uso de salto alto e sapatos abertos;
  • Acorde bem cedo para não correr o risco de perder a hora, você não vai querer perder essa viagem né!

O voo de balão é algo indescritível, se tiver a oportunidade, não deixe de aproveitar!  O silêncio lá do alto faz com que cada paisagem fique ainda mais encantadora! Enjoy your flight!!! E depois volte aqui para contar como foi a sua experiência…  🙂

 

Leia Mais
África do Sul

O que fazer em Cape Town? The Old Biscuit Mill e o The Neighbourgoods Market

The Old Biscuit Mill

O que fazer em Cape Town? Vá conhecer um vibrante e caloroso local no bairro de Woodstock – The Old Biscuit Mill. O local costumava ser um moinho de biscoitos. Uma construção do fim do século XIX, o Mill (ou moinho) abriga uma arquitetura das mais encantadoras da cidade e é apreciado por todos os seus visitantes. O Mill oferece uma variedade de lojas de designer, deliciosas barracas de comida, restaurantes e artistas dos mais talentosos da África do Sul.

Aos sábados, de 09:00 às 14:00hrs, as pessoas se reúnem no antigo moinho para curtir o Neighbourgoods Market, uma feira gastronômica que apresenta uma variedade de comida boa, vinhos, gente bonita, música e muito mais… Se estiver na cidade no sábado, o Mill é parada obrigatória!!!

Mill oferece uma variedade de bons restaurantes como o Burrata, Potluck Club, The Test Kitchen, Saucisse, Redemption Burger. Consulte o site para saber o horário de funcionamento de cada um deles.

Ah, o The Test Kitchen é um dos restaurantes mais recomendados de Cape Town e deve ser reservado com bastante antecedência!!!

Endereço:

The Old Biscuit Mill – 373-375 Albert Road, Woodstock, Cape Town. The Neighbourgoods Market: somente aos sábados de 9am – 2pm. Entrada GRATUITA!!!

Leia Mais
África do Sul

Onde ficar na Cidade do Cabo? Conheça os melhores bairros para se hospedar

Cidade do Cabo

A Cidade do Cabo é a segunda cidade mais populosa da África do Sul, com quase 4 milhões de habitantes, ficando atrás apenas de Joanesburgo. Trata-se de uma cidade bonita por natureza, encantadora em todos os aspectos e que oferece uma bela infraestrutura para o turista.

A cidade possui uma grande variedade de hotéis, além de boas opções de apartamentos/casas para locação. Mas, onde ficar na Cidade do Cabo? Quais os melhores bairros para se hospedar?

O Cabo oferece muitos bairros com características distintas, mas para definir sua escolha é fundamental saber se você irá alugar um carro ou se dependerá do transporte público, lembrando que o transporte público da cidade deixa muito a desejar.

Camps Bay

Se você ouviu falar das praias do Cabo e quer ficar perto delas durante sua viagem, Camps Bay é sua pedida. É a praia mais badalada da cidade com uma linda vista da formação rochosa dos Doze Apóstolos e pôr do sol de lá é sensacional!

Apesar de estar um pouco mais distante das principais atrações da cidade, o bairro oferece ótimos restaurantes, bares e até supermercado. Uma boa infraestrutura para se hospedar. Escolha Camps Bay se estiver de carro alugado.

Vista dos Doze Apóstolos em Camps Bay

Victoria & Alfred Waterfront

A grande vantagem da Cidade do Cabo é que, por ser uma cidade muito turística, não faltam boas opções de acomodação, seja em luxuosos hotéis ou em simples albergues. Os preços são razoáveis e existem alternativas para todos os bolsos.

Waterfront é considerado o coração turístico de Cape Town. A área que concentra a maior quantidade de hotéis e que super indico para hospedagem. O Waterfront é excelente para quem quer circular a pé e estar próximo de shoppings, lojas e bons restaurantes.

Os hotéis da região são mais caros, mas, como há muita oferta de acomodação, você pode conseguir encontrar hospedagens com bom custo-benefício, principalmente se não deixar para fazer a reserva em cima da hora.

Waterfront
Waterfront

Downtown

O centro é indicado para quem busca opções de hospedagem mais econômica, mas é preciso saber que, com exceção da Long Street – rua que oferece muitos bares e baladas, a maioria das ruas da região ficam desertas durante a noite. Evite andar sozinho por lá durante a noite.

Famosa cervejaria na Long Street – em Downtown

Green Point e Sea Point

Se quiser conseguir bons preços e ainda ter uma bela vista, os bairros de Green Point e Sea Point são boas escolhas. Os bairros tem um clima mais residencial. Eles não estão muito distantes do Waterfront, oferecem boa quantidade de hotéis e comércio. Porém, o transporte público nesta região pode ser um pouco complicado, escolha os bairros se estiver de carro alugado.

Conclusão

Em Cape Town fiquei hospedada na cidade por 06 noites, todos os hotéis pesquisados estavam bastante caros. Então acabei optando por alugar um apartamento. A minha pesquisa para locação foi através do Airbnb e, como já disse anteriormente, a cidade oferece ótimas opções para locação.

O apartamento escolhido nos ofereceu uma ótima localização em Downtown, excelente custo benefício, wi-fi, garagem para estacionamento e segurança. Como estava com carro alugado a localização foi ótima para irmos a todas as atrações da cidade e ainda podíamos estacionar o carro com segurança e conforto. Do apartamento até Waterfront não gastamos mais que 10 min de carro.

Minha opinião em relação à hospedagem é que se você estiver com carro alugado, não se preocupe muito, qualquer dos bairros que você escolher, estará bem localizado.  Já os que optarem por não alugar carro, a sugestão é hospedar no Waterfront, mesmo sendo um local com hotéis mais caros, a região oferece a melhor estrutura para o turista.

Ah, e se você optar por reservar um hotel, pesquise no Hoteis.com, é sempre minha primeira escolha na hora de reservar um hotel!

E por fim, a dica é – não deixe para reservar o seu hotel ou apartamento na última hora, a cidade recebe milhares de turistas e está sempre muito movimentada… Pesquise, escolha e reserve!!!

Aproveite a sua viagem para colecionar mais um carimbo no seu passaporte e qualquer dúvida é só perguntar!!!

 

 

Leia Mais
África do SulDestinos

Dicas para um safári privado na África do Sul

Pôr do sol no safári

Então vamos à grande questão, é possível fazer um safári privado sem gastar muito??? Como??? Esta é umas das perguntas que mais escutei desde que voltei da África do Sul. Afinal, não dá para ir até lá e não ter a fantástica experiência de fazer um safári em uma reserva privada. Se você ainda não sabe qual a diferença entre o safári em reserva privada e o safári no parque nacional, leia mais aqui!

Como chegar

As melhore reservas privadas do país estão localizadas próximas (ao longo) do Kruger National Park. Existem duas maneiras de chegar até lá: de carro ou avião. Na região do parque acham-se inúmeros pequenos aeroportos, mas as tarifas dos voos são bem caras, o que nos fez optar por ir de carro.

Do aeroporto de Joanesburgo até as reservas privadas, são, em média, 450km de boas estradas. Também é possível contratar um shuttle até a região, porém toma-se muito mais tempo e não é tão barato quanto o carro.

Com um carro alugado + uma boa disposição para dirigir, chegamos com tranquilidade até a Klaserie Private Nature Reserve.

O GPS do celular funcionou super bem, mas é preciso ter um chip local ou um easysim4u. Viajamos com a rota indicada pelo WazeGoogleMaps e não tivemos problemas, porém recomendo ter uma mapa impresso em caso de dúvida, são muitas estradas que cortam de um lado para outro.

Dica: nas estradas fique muito atento ao limite de velocidade, passamos por váaaariosss policiais usando radar móvel, evite tomar multa e respeite fielmente o limite. O limite máximo nas estradas é de 120km, siga a sinalização que você não terá problemas.

Como escolher o lodge

A parte mais difícil do safári é acertar na escolha do lodge. São inúmeras opções que variam significativamente em relação aos valores e ao luxo.

A maioria são de altíssimo luxo, com o sistema all-inclusive (incluem todas as refeições e 02 game drives por dia – alguns incluem bebidas e muito mais), cozinha de alta gastronomia e serviços impecáveis. Mas para todo esse luxo há um custo, e obviamente, um alto custo, as diárias valem em média 500 dólares por pessoa.

O meu orçamento não me permitia ostentar 500 dólares por dia, mas e aí? Não vou poder ter a experiência de conhecer uma reserva privada? Simmm!!! É possível viver toda a dinâmica de uma reserva privada sem estourar o orçamento da viagem.

Depois de muitas e muitas pesquisas descobri o Xanatseni Private Camp.

Xanatseni Private Camp

O hotel

O Xanatseni está localizado dentro da Klaserie Private Nature Reserve, que é uma das maiores reservas privadas da África do Sul e faz parte do Kruger National Park.

O lodge é pequeno e bastante intimista, são apenas 05 suítes muito bem decoradas. O espaço é encantador, super charmoso e aconchegante.

Os quartos são confortáveis, possuem ar condicionado, ventilador de teto e tela para mosquito nas janelas (ítem muito importante para quem está no meio do mato).  Ah, o hotel também oferece repelente… Ótimo, não é mesmo? Menos uma coisa para levar na mala!!! Já os banheiros são rústicos e oferecem uma bela vista para savana.

A área comum do hotel oferece bar, piscina, espaço fitness, área para fogueira, tudo decorado com muita graça e elegância.

O lodge trabalha com sistema all-inclusive, porém é bem mais modesto que muitos da região. As refeições são simples e fartas (não oferece alta cozinha e as bebidas são pagas à parte). Um excelente custo benefício para quem quer curtir uma reserva privada sem desembolsar uma verdadeira fortuna. A diária do Xanatseni custa em torno de 450 dólares o casal!!! Super recomend0!!!

Na diária do hotel está incluso: game drive da manhã e da tarde, todas as refeições e snacks durante os games, chá e café durante o dia e o wi-fi na área principal. Não está incluso as bebidas, o serviço de lavanderia, taxas de entrada na reserva e de conservação, além do tranfer.

 

Os games

Os lodges privados possuem basicamente a mesma rotina diária, veja só:

05h00 Despertador
05h30 Café, chá e biscoitos
06h00 Saída para o Game Drive (ou Safári) da Manhã
09h00 Retorno ao lodge
09h30 Café da manhã
11h00 Check out
14h00 Almoço
15h30 Saída para o Game Drive (ou Safári) da Tarde
19h00 Retorno ao lodge
19h30 Pré-bebidas ao redor da fogueira
20h00 Jantar

Como você pôde conferir, os dias no safári começam muito cedo e devo confessar que é cansativo sim, principalmente se você já está viajando a algum tempo, como era o nosso caso.

Os games duram em torno de 03 horas – tanto o da manhã, quanto o da tarde. Ou seja, são 06 horas por dia rodando a selva em busca dos animais. Não vá pensando que serão horas intensas vendo todo o tipo de bicho que você imaginar… não é bem por aí. A reserva não tem cercas para o Kruger, os animais são livres para ir e vir. Em tempos de chuva fica ainda mais difícil encontrar todos os animais.

Calma, não desanime… mesmo com tanta dificuldade é um passeio sensacional e imperdível!!!! Ah, e se o cansaço bater muito forte durante os games, tire um cochilo!!! rsrsrs.

Dica: seja no game da manhã ou da tarde, leve blusa de frio, mesmo que esteja viajando no verão.

Ficamos hospedados somente 02 noites no Xanatseni e foi o suficiente. Foram 04 games e pudemos conferir muitos animais. Entre os famosos animais do Big 5 (são os cinco mamíferos selvagens de grande porte mais difíceis de serem caçados pelo homem –  leão, elefante, búfalo-africano, leopardo e o rinoceronte), somente o leopardo nos deu um olé e não conseguimos encontrá-lo.

Espero que tenha gostado das dicas para deixar o seu safári ainda mais incrível. Planeje sua viagem com antecedência e escolha com calma qual o lodge que mais te agrada.

Se ainda ficou com dúvidas sobre os safári, confira mais aqui ou deixe sua pergunta que terei o maior prazer em ajudar!!!

Leia Mais
África do Sul

Dicas sobre a Panorama Route na África do Sul

Um dos cenários da Panorama Route

Panorama Route –

Um cenário de tirar o fôlego!!!

Quem foi que disse que próximo ao Kruger National Park só é possível fazer safári? Errou! Entre as cidades de Graskop e Hoedspruit está a Panorama Route. Uma estrada cinematográfica com paisagens de cair o queixo! Confira nossas dicas sobre a Panorama Route…

Como chegar

Saímos de Hoedspruit e fomos direto até Graskop, foram 140km através das estradas R527, R531, R36 e por fim a R532 (veja mapa abaixo). Logo em seguida iniciamos o caminho inverso, mas dessa vez parando em cada pedacinho da estrada para explorar as maravilhas do maior cânion verde do mundo – o Blyde River Canyon.

Lisbon Falls e Berlin Falls

As primeiras paradas da Panorama Route foram nas deslumbrante cataratas – Lisbon Falls e Berlin Falls (é cobrada uma pequena taxa de 10 ZAR (R$2,50) por carro para visitar cada uma delas).

As cataratas podem ser vistas de cima ou é possível caminhar até a parte de baixo, existe uma boa área de estacionamento em cada uma delas, além de banheiros e barracas de artesanato local. A estrada é sinalizada, facilitando encontrar essas belezuras.

Lisbon Falls
Lisbon Falls vista de cima

 

Berlin Falls
Berlin Falls vista de cima

Bourke’s Luck Potholes

Na sequência da rota panorâmica está o Bourke’s Luck Potholes uma formação geológica incomum e que vale a pena a visita. Estes buracos gigantes são formados pelo encontro dos rios Blyde e Treur e marca o início (ou fim) do Blyde River Canyon.

É espetacular poder admirar o que a atividade do rio esculpiu durante séculos, uma série dramática de formações rochosas naturais e piscinas. Têm que conferir!!!

Bourke's Luck Potholes
Bourke’s Luck Potholes

Three Rondavels

Por fim, encerrando (ou começando) o Blayde River Canyon, está o Three Rondavels, as formações geológicas são um dos muitos destaques naturais ao longo da Panorama Route (é cobrada uma pequena taxa para entrada).

A formação dos Três Rondavels recebeu este nome pois se parecem com as cabanas tradicionais africanas em forma de colmeia. A cabana rondavel é construída e usada ao longo dos séculos pelos povos indígenas como suas casas. Se você foi ou planeja ir para o Kruger National Park, você vai conhecer alguns acampamentos com as tradicionais cabanas.

Three Rondavels
Three Rondavels

Dicas

Uma dica de restaurante na rota é o Potluck Boskombuis, serve comida africana e está localizado às margens da estrada e na beira do rio, tem uma vista espetacular e ambiente rústico, muito agradável. O restaurante está entre a Berlin Falls e Bourke’s Luck Potholes .

O ideal é visitar a Panorama Route de carro, mas caso você não seja aventureiro para dirigir do lado direito, há algumas agências de turismo que vendem o passeio de um dia pela rota. Um dia é mais que suficiente, um passeio de bate e volta. Saímos no hotel no início da manhã e às 17hrs já estávamos de volta!

Se você estiver de carro, fica um alerta – CUIDADOS COM OS BURACOS NA ESTRADA! São muitos potholes (buracos) por lá! Fui vítima de um potholes e acabamos com um pneu furado e uma bela chateação com a empresa locadora! Afff!!! (leia mais sobre a locação de veículos).

Ah, um outro alerta são os macacos – sempre feche o carro e cuidado com as bolsas e câmeras!!! Eles adoram!!! Rsrs!

Quem estiver viajando com idosos ou crianças, não se preocupem, o acesso às atrações é fácil e não é preciso longas caminhadas. Todos os pontos de interesse possuem área de estacionamento e são devidamente preparadas para receber o turista.

A Panorama Route possui outras várias atrações como a Mac Mac Falls, God’s Window (confira as estrelinhas do mapa abaixo), escolha as que mais te agradam e uma boa viagem!!! Aproveite o passeio e tire muitas fotos!!!

Se você tem alguma dúvida sobre a rota panorâmica, deixe sua pergunta nos comentários! Vou adorar ajudá-los!!!

Mapa da Panorama Route
Mapa da Panorama Route
Leia Mais
África do Sul

Table Mountain: dicas para conhecer

IMG_1073

O roteiro na Cidade do Cabo deve sempre começar pela visita à Table Mountain. O cartão postal da cidade merece algumas horas do seu dia para desbravar toda a montanha. Aproveite o seu primeiro dia de sol e tempo aberto no Cabo e planeje a subida…

Como chegar

Para chegar até o teleférico há diversas maneiras, você pode ir de…

  • Transporte público: no verão o movimento na Table Mountain é intenso, então o parque recomenda que você use o “free MyCiti shuttle” até a parada na Upper Tafelberg Road (no teleférico). Se estiver de carro, estacione na Lower Tafelberg Road e pegue o ônibus gratuito 110 MyCiti. Mas se já estiver no transporte público, desembarque na Kloof Nek Road, suba até o próximo ponto de ônibus e pegue o 110 MyCiti. Dicas: você não precisa do cartão MyCiti para usar o transporte gratuito até o topo e tem ônibus a cada 20 minutos.
  • Carro: o estacionamento é gratuito ao longo da Tafelberg Road, você pode estacionar antes ou depois da entrada do teleférico. Dica: suba após às 13 horas, o movimento é bem menor, será muito mais fácil de estacionar.
  • Uber: funciona super bem na cidade, use e abuse.
  • Táxi: negocie o valor antes.
  • City Sightseeing’s Hop-on, Hop-off: são aqueles ônibus de turismo vermelho, passam a cada de 20 minutos em todas as grandes atrações da cidade. Confira o roteiro e valores aqui.

Como subir

Você pode subir a montanha a pé ou de Cableway (teleférico). Se optar por ir caminhando, não se deixe enganar pelos 3km até o topo, a caminhada exige bastante esforço e é de nível moderado à difícil. Para mais dicas de como ir caminhando, confira o site oficial.

Clarooooo que optei pelo Cableway, afinal, é um dos teleféricos mais legais que conheço. A base é giratória e todo mundo consegue ter uma visão 360 graus da cidade. É sensacional…

Na descida fiz um vídeo, confiram…

 

 

 

 

O cableway funciona diariamente, maaaas pode fechar de acordo com as condições climáticas. É possível saber em tempo real se teleférico está operando normalmente, qual a temperatura estimada lá em cima, como está a visibilidade… Então, para não perder tempo nem dinheiro, fique de olho no site!

Cada teleférico transporta até 65 pessoas ao longo de cabos de aproximadamente 1200 metros de comprimento até o alto da Table Mountain. A subida é rápida, leva-se em torno de 04 a 05 minutos para chegar ao topo, mas graças ao piso giratório, esses minutos passam voando.

O teleférico já foi atualizado por três vezes e a última renovação aconteceu em 1997, desde então são trasportadas, em média, 909.000 pessoas por ano. É ou não é umas das atrações mais visitadas na Cidade do Cabo? São mais de 25 milhões de pessoas levadas até o topo da montanha!

Cableway
Cableway

Ingresso

Em alta temporada há filas para comprar o ingresso do teleférico, evite as filas e compre online. O valor para subir e descer com Cableway é de 255 ZAR (+ou- R$63,00). A compra pelo site é super simples, basta escolher o dia que você pretende subir e o horário, que pode ser na parte da manhã ou à tarde após às 13 horas. Ah, não se preocupe se o tempo estiver ruim, o ticket vale por 07 dias da data que você escolher!!!!

A dica é subir na parte da tarde que é bem mais vazio e você pode aproveitar para assistir um belo pôr do sol do alto da Table Mountain. O horário de descida do último teleférico varia de acordo com a época do ano, verifique no site.

A outra dica é levar blusa de frio, a temperatura no topo da montanha oscila bastante, além de ventar muuuuito! Vá com calçado confortável, não esqueça do protetor solar e da máquina fotográfica.

A vista lá de cima é incrível… de um lado da para ver a Robben Island, Signal Hill, Cape Town Stadium…

Linda vista de Cape Town
Linda vista de Cape Town

 

Do outro lado… a praia de Camps Bay!

 

Vista das praias de Cape Town
Vista das praias de Cape Town

 

Olha como venta…

 

Ventania na Table Mountain
Ventania na Table Mountain

Um dos passeios mais sensacionais da Cidade do Cabo não pode ficar de fora do seu roteiro…

Aproveite as incríveis paisagens do alto da Table Mountain e depois me conte como foi sua experiência, vou adorar saber que te ajudei a planejar sua viagem!!!

 

Leia Mais
África do Sul

Safári na África do Sul: reserva privada ou parque nacional

IMG_1557

O safári na África do Sul pode ser feito nas reservas privadas ou no Kruger National Park. A minha missão neste post será diferenciar o safári privado do público. Apesar de ter experimentado somente o safári privado, vou esclarecer algumas dúvidas…

RESERVAS PRIVADAS (PRIVATE CAMP)

O que são?

As reservas privadas ocupam cerca de 1.500 km² e fazem fronteira com Kruger National Park (confira no mapa) Toda esta área é dividida entre várias reservas naturais privadas, e cada uma das reservas é ocupada por diversos safari lodge. Lodge nada mais é que um hotel em área selvagem.

Algumas reservas privadas não fazem nenhum tipo de separação entre o parque nacional, como é o caso da reserva que escolhi – Klaserie Private Nature Reserve. Como não existem cercas os animais são livres para ir e vir. Já outras reservas optam por cercar toda a sua área, impossibilitando a entrada de animais do parque nacional. Vale lembrar que o acesso às reservas privadas é restrito aos que estão hospedados nos lodges da reserva.

Mas e então, qual a diferença?

 A grande diferença é que nas reservas privadas os carros 4×4 podem sair das estradas e trilhas em busca dos animais. Os carros são menores e com capacidade para até 09 pessoas.  Nas reservas privadas, um tracker local (rastreador) acompanha o ranger (guia) durante o game drive, detectando as pegadas dos animais no chão, essa caça torna todo o game muito mais emocionante e interessante. Imagina que o tracker acabou de ver uma pegada de leopardo na estrada de terra, ele desce do carro e vai a pé seguindo as pegadas do bicho. Dá para acreditar? Sim, pode acreditar, é assim mesmo que os rastreadores fazem… pura emoção!!!

4×4 legenda

 

Um fim de tarde no game - o nosso ranger Dylan e o tracker Sidney!
Um fim de tarde no game – o nosso ranger Dylan e o tracker Sidney!

Outra grande diferença são os hotéis das reservas privadas, são de luxo, com o sistema all-inclusive (incluem todas as refeições e 02 game drives por dia – alguns incluem bebidas e muito mais), cozinha de alta gastronomia e serviços impecáveis. Mas para todo esse luxo há um custo e obviamente um alto custo, as diárias valem em média 500 dólares por pessoa.

Mas como fazer um safári privado sem gastar tanto? A resposta é o lodge Xanatseni Private Camp, possui um excelente custo benefício para quem quer curtir uma reserva privada sem desembolsar uma verdadeira fortuna. A diária do Xanatseni custa em torno de 400 dólares o casal!!! Super recomendo o hotel!!! Escrevi um post detalhado sobre o hotel – confira aqui.

Agora vamos ao Kruger National Park…

O famoso e gigantesco parque nacional com 20.000 km² (é do tamanho do estado do Sergipe) (veja o mapa)!

A extensão do parque é uma grande vantagem para quem escolher o game drive ou o self drive (alugue um carro e faça seu próprio safári), é possível percorrer grandes distâncias aumentando a chance de encontrar os animais. Porém, o problema é que não pode sair das vias principais (asfaltadas e de terra). Ou seja, os animais precisam estar na beira da estrada para que você consiga vê-los!

Se você quer muito mais informações sobre o self drive no Kruger, veja as dicas do blog Habito Mundo.

Os carros que fazem o game drive no Kruger são maiores e mais fechados, acomodam até 20 pessoas, possuem proteção lateral e são cobertos. Um ponto negativo do parque nacional é que vive lotado, pois trata-se de um passeio bem mais acessível. O parque também oferece estadia para todos os gostos e bolsos, desde acampamentos até os lodges de luxo.

Escolha o safári que mais se adapta à você e divirta-se! Independente da forma escolhida, é sempre uma grande emoção quando encontramos os animais da savana em seu habitat natural!!!

Leia Mais